Minicursos

Haverá quatro minicursos na III Semana da Física UFRJ.

*Para mais informações sobre os professores convidados, basta clicar em seus nomes.


"Introdução à Física de Neutrinos sob uma ótica experimental"

Carla Bonifazi (IF/UFRJ)

Postulados em 1930 por Pauli e rebatizados três anos depois por Fermi, os neutrinos têm permanecido ao longo de todos estes anos como a partícula mais enigmática do modelo padrão. Partículas fundamentais, com massa significativamente pequena - porém não nula - e cuja detecção é extremamente difícil devido a sua fraca interação com a matéria. Experimentos cada vez mais precisos vêm sendo realizados com o intuito de desvendar os mistérios destas partículas e suas interações.

Ao longo deste minicurso, realizaremos uma abordagem fenomenológica e experimental no que se refere à física de neutrinos discutindo o conhecimento atual na área e os próximos passos que irão nos permitir responder às perguntas em aberto. Entre os assuntos que vamos abordar podemos mencionar:

  1. oscilações, a massa dos neutrinos e sua hierarquia,
  2. natureza de Dirac ou Majorana,
  3. sabores e neutrinos estéreis, e
  4. neutrinos solares, atmosféricos, de supernovas, geoneutrinos e neutrinos de reatores.

Aulas do minicurso:



"Modelagem preditiva, Entropia e a Navalha de Occam"

Fábio Ramos (IM/UFRJ)

Cérebros humanos são excelentes em achar regularidades em dados. Mas ainda assim, crianças discutem se uma mesma nuvem está mais para um dinossauro ou para uma baleia, cientistas debatem se certos movimentos celestes são epiciclos ou elipses, economistas enxergam quase qualquer coisa de seu credo em quase qualquer base de dados, e imagens da Virgem Maria são achadas até em sanduíches de queijo.

A escolha de modelos latentes a um conjunto de dados é o primeiro passo para quem deseja realizar previsões. Via de regra, um modelo simples, e bem ajustado, é preferível a um modelo complexo super-ajustado, mas os argumentos mais comumente encontrados invocam noções quase meramente estéticas. Este princípio da parcimônia científica, fundamental para os físicos, é comumente relacionado com o conceito filosófico da Navalha de Occam.

Neste minicurso, abordarei alguns dos fundamentos da inferência bayesiana, e como essa estrutura consegue quantificar a Navalha de Occam, estabelecendo, assim, bases sólidas para uma seleção de modelos baseada em princípios. Veremos também como a probabilidade de um modelo ser selecionado está diretamente relacionada à sua capacidade de ajuste aos dados e inversamente relacionado com o volume acessível do espaço de parâmetros do modelo.

Por fim, introduziremos o conceito de entropia de informação, e mostraremos como este conceito está associado à Navalha de Occam. Estabeleceremos também limites computacionais práticos ao poder preditivo de um modelo baseados na entropia de informação.



"Introdução à Teoria Clássica de Campos"

Marcus Venicius (IF/UFRJ)

  1. Formalismo analítico da mecânica clássica;
  2. Transição de sistemas discretos para sistemas contínuos;
  3. Campos clássicos;
  4. Exemplos;
  5. Princípio de ação para campos clássicos;
  6. Equações lagrangianas de movimento e teorema de Noether;
  7. Tensor de energia-momento.
  8. Derivada funcional e aplicações em teoria clássica de campos.
  9. Ideias sobre o uso de campos clássicos em teoria quântica de campos.


"O conhecimento e a incerteza do ponto de vista do ceticismo"

            Mariano David             Monica Corrêa
(LCR/DBB/IBRAG/UERJ)         (IFCH/UERJ)

O curso abordará as relações entre os modos de produção de conhecimento da ciência e da filosofia, tendo como base a crítica do ceticismo à possibilidade de produção de conhecimento. Serão discutidos os contextos históricos do surgimento da filosofia e do ceticismo na Antiguidade, bem como as reflexões que levaram à emergência das ciências na Modernidade. Serão problematizados também temas relacionados à tensão entre objetividade e subjetividade e o emprego de argumentos céticos na construção dos métodos científicos.

Um breve panorama da filosofia da ciência no século XX será apresentado, com ênfase nos temas em questão. Por fim, serão abordados conceitos relacionados ao procedimento considerado essencial para ciências físicas na Contemporaneidade: a medição. O emprego da teoria das probabilidades nas ciências de um modo geral e, em particular, na estimativa da incerteza de medição será discutido à luz de argumentos do ceticismo filosófico.

Aulas do minicurso:

Bibliografia